CRONOLOGIA

 
·      9 de julho de 2010 (Um Pequeno Prólogo) – Onde tudo começou.

·      9 de julho de 2011 (Fugindo de James Bond) – Além do que já foi dito na abertura do post, devo mencionar que a escolha de Até os Deuses Erram não foi aleatória. Antes de ser anunciada a morte de Sidney Lumet em abril deste ano, eu já havia decidido que o texto de estreia seria sobre esse filme. O anúncio do falecimento apenas reforçou minha convicção em homenagear um artista que sempre teve como temas principais o ser humano e a busca pela verdade. O diretor de obras como Rede de Intrigas, O Veredicto e Antes que o Diabo saiba que Você Está Morto (último e não menos fantástico trabalho da carreira), amava o que fazia e deixou isso explícito em seu livro Fazendo Filmes. Sidney me fez entender e gostar um pouco mais de cinema.     

·      7 de setembro de 2011 – Lançamento da Campanha Faça Dessa Trajetória, Uma História Conhecida e do texto Desconstruindo O País do Futebol. Acesse DIVULGAR.

·      23 de dezembro de 2011 (Quando os Mortos se Levantam)Em 1968, o americano George Romero lançou A Noite dos Mortos Vivos, um projeto de baixo orçamento que acabaria se tornando o primeiro dos muitos filmes de zumbis que conquistariam fãs ao longo das décadas, entre eles, o cineasta Frank Darabont. Seguindo a tradição dessas obras, o primeiro episódio de The Walking Dead empolga por ser uma metáfora para diversos assuntos.  

·      9 de julho de 2012 (Até que ponto você é um Super-Homem?) – A revista do Superman já não vende como antigamente, a popularidade não é a mesma, os tempos são outros e a concorrência é enorme. Em 2013, o panorama pode mudar com a chegada aos cinemas do filme de Zack Snyder, mas é a essência do personagem que precisa ser ressuscitada e não apenas o sucesso. Vivemos em um mundo mais cínico e cético, talvez seja esse um dos motivos para que o Homem de Aço ande um tanto empoeirado.